Notícias PDR-2020

Home Apoios

PDR 2020 (FEADER)
PDR 2020 (FEADER)

No âmbito do PDR 2020 - Programa de Desenvolvimento Rural do Continente e financiado pelo FEADER - Fundo Europeu Agrícola e de Desenvolvimento Rural, concretamente através da sua Medida 4 – Desenvolvimento Local a ATAHCA irá dinamizar no território do Cávado as seguintes acções:

10.2.1.1 - Pequenos investimentos nas explorações agrícolas

Apoio a pequenos investimentos nas explorações agrícolas, incluindo apoio a equipamentos de prevenção contra roubos. Estão abrangidas despesas como preparação de terrenos; plantações plurianuais; instalações/modernização de sistemas de regra; máquinas e equipamentos novos entre outros.

Destinatários: Pessoas individuais ou colectivas que exerçam a actividade agrícola há pelo menos um ano (início de actividade na autoridade tributária).

Investimento Mínimo: 1 000 € | Máximo: 40 000 €

Nível de Apoio: 50%

10.2.1.3 - Diversificação de actividades na exploração agrícola

Investimentos na diversificação de actividades na exploração para actividades não agrícolas, criando novas fontes de rendimento.

Destinatários: Pessoas individuais ou colectivas que exerçam a actividade agrícola ou membros do agregado familiar.

Investimento Mínimo: 10 000 € | Máximo: 200 000 €

Nível de Apoio: 40 - 50 % ( com a criação de um posto de trabalho a tempo inteiro-1800 h/ano)

10.2.1.4 - Cadeias curtas e mercados locais

Criação de circuitos curtos de comercialização para produtos agrícolas e agroalimentares, promovendo o contacto directo entre produtores e consumidores e fomentando a confiança entre ambos, contribuindo para o escoamento da produção local e para a diminuição da emissão de gases efeito de estufa através da redução de custos de armazenamento, refrigeração e transporte dos produtos até aos centros de distribuição.

Destinatários: GAL; Associações; Parcerias entre produtores agrícolas (mínimo 3); Autarquias (apenas na tipologia de mercados locais)

Investimento Mínimo: 5 000 € | Máximo: 200 000 €

Nível de Apoio: 50%

10.2.1.4 - Cadeias curtas e mercados locais

Criação de circuitos curtos de comercialização para produtos agrícolas e agroalimentares, promovendo o contacto directo entre produtores e consumidores e fomentando a confiança entre ambos, contribuindo para o escoamento da produção local e para a diminuição da emissão de gases efeito de estufa através da redução de custos de armazenamento, refrigeração e transporte dos produtos até aos centros de distribuição.

Destinatários: GAL; Associações; Parcerias entre produtores agrícolas (mínimo 3); Autarquias (apenas na tipologia de mercados locais)

Investimento Mínimo: 5 000 € | Máximo: 200 000 €

Nível de Apoio: 50%

10.2.1.5 - Promoção de produtos de qualidade locais

Promoção de produtos de qualidade certificada e produtos locais, apoiando o desenvolvimento de estratégias comerciais que permitam incentivar o seu consumo e promovendo a diferenciação e o posicionamento no mercado pela qualidade, utilizando o potencial de mercado associado.

Destinatários: Agrupamentos de operadores DOP, IGP, ETG, Produção biológia, Produção integrada entre outros.

Investimento Mínimo: 5 000 € | Máximo: 200 000 €

Nível de Apoio: 50%

10.2.1.6 - Renovação de aldeias

Preservação, conservação e valorização dos elementos patrimoniais locais, paisagísticos e ambientais.

Destinatários: Pessoas singulares ou coletivas de direito privado; Autarquias locais e suas associações; Outras pessoas coletivas públicas; GAL ou as EG, no caso dos GAL sem personalidade jurídica.

Investimento: Mínimo: 5 000 € | Máximo: 200 000 €

Nível de Apoio: 50 %

PORTUGAL 2020 (FEDER e FSE)
PORTUGAL 2020 (FEDER e FSE)

Em termos dos apoios por via do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional no âmbito da DLBC Rural “Cávado com…vida!” a ATAHCA irá dinamizar no seu território os seguintes eixos/medidas de apoio:

  • Expansão ou criação de microempresas e pequenos negócios inovadores na área da valorização dos recursos endógenos;

  • Protecção, valorização, conservação e promoção do património histórico e natural;

  • Criação e requalificação de infraestruturas de apoio à visitação de áreas classificadas ou outras associadas aos recursos naturais;

  • Dinamizar e qualificar os recursos turísticos do território.

Relativamente a apoios provenientes do FSE – Fundo Social Europeu a ATAHCA na sua estratégia de desenvolvimento local prevê a dinamização dos seguintes eixos/medidas de apoio:

  • Criação do próprio emprego ou empresa por desempregados ou inactivos.

EMER - Empreendedorismo em meio rural
EMER - Empreendedorismo em meio rural

Programa de apoio ao empreendedorismo, adaptado aos condicionalismos e particularidades do meio rural, com a finalidade de criar uma envolvente positiva, de suporte ao aparecimento e crescimento das empresas e do emprego.

A ATAHCA é uma das 15 entidades parceiras deste projecto e será responsável pela sua implementação e funcionamento no território do Cávado no período entre Setembro de 2016 e Agosto de 2018, desenvolvendo para o efeito as seguintes acções:

  • Ações de sensibilização municipal do programa EMER-N;

  • Dinamização local de empreendedores;

  • Seleção e contratação de facilitadores;

  • Preparação dos contratos de acordo (Empreendedor/Facilitador);

  • Gestão dos apoios diretos aos empreendedores;

  • Coordenação de reuniões periódicas com facilitadores;

  • Participação nas CLA;

  • Gestão dos registos ligados às intervenções junto dos empreendedores;

  • Colaboração e participação nos eventos locais e regionais;

  • Cumprimento dos indicadores de realização e resultados.           

      Se tem alguma ideia de negócio ou se até já tem um negócio formalizado, mas necessita de consultoria especializada em alguma área específica inscreva-se no website do projecto EMER N em: http://www.emern.pt/inscricao/   e será contactado o mais breve possível para analisarmos a sua candidatura.

OPEN B
OPEN B

O Projeto OPEN B – Oportunidades, Parcerias e Empreendedorismo no Núcleo de Barcelos – CLDS-3G, apoiado pelo POISE - Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE – 03-4232-FSE-000197) é um projeto desenvolvido no âmbito do Programa de Contratos Locais de Desenvolvimento Social (CLDS-3G).

Este projeto pretende, de forma multissetorial e integrada, promover a inclusão dos cidadãos através de ações que permitam combater a pobreza e a exclusão social no núcleo urbano de Barcelos - União de freguesias de Barcelos (Vila Boa, Vila Frescaínha [São Martinho e São Pedro]) e na freguesia de Arcozelo, podendo estender-se ao restante território concelho.

A nossa atuação baseia-se nas parcerias desenvolvidas:

Entidade Coordenadora Local da Parceria - ATAHCA (Associação de Desenvolvimento das Terras Altas do Homem, Cávado e Ave)

  • Entidade Coordenadora Local da Parceria - ATAHCA (Associação de Desenvolvimento das Terras Altas do Homem, Cávado e Ave)

  • Entidades Parceiras:
  • GASC – Grupo de Ação Social Cristã

  • ACIB - Associação Comercial e Industrial de Barcelos

  • Município de Barcelos

  • As ações a desenvolver pelo OPEN B integram três Eixos de intervenção:
  • Eixo 1: Emprego, formação e qualificação

  • Eixo 2: Intervenção familiar e parental, preventiva da pobreza infantil

  • Eixo 3: Capacitação da comunidade e das instituições

  • Em termos de intervenção na área social a ATAHCA é membro activo dos CLAS dos concelhos de Barcelos, Terras de Bouro e Vila Verde. Neste âmbito, tem participado em reuniões, tendo deste modo, uma visão dos problemas sociais do território muito próxima da realidade, colaborando da procura de soluções. Através de doações e campanhas realizadas, tem distribuído alimentos pelas IPSS’S do território, tendo sinalizadas as que apresentam maiores dificuldades.

    PROVE
    PROVE
    O PROVE é um projecto de comercialização de produtos agrícolas em circuito curto ou de proximidade, que começou a desenvolver-se em Palmela e Sesimbra, tendo os bons resultados alcançados permitido a sua replicação e alargamento desta metodologia a outros territórios. Desde 2011 que a ATAHCA desenvolve a metodologia PROVE no território do Cávado, estando em pleno funcionamento nos concelhos de Amares, Barcelos, Braga, Póvoa de Lanhoso e Vila Verde.

     

    Ao adquirir o cabaz PROVE poderá conhecer as pessoas que trabalham a terra, descobrir as suas histórias e experiências, e saborear as frutas e legumes de cada um dos concelhos. A comercialização de proximidade permite uma nova aproximação entre as comunidades rurais e urbanas, fomentando a solidariedade entre os pequenos produtores locais e os consumidores, sendo construídos laços de confiança e cooperação entre quem produz e quem consome, assim como contribui para a sustentabilidade ambiental dos territórios ao promover a redução da pegada ecológica destes alimentos.

    O contacto directo entre produtores e consumidores permite a partilha de um conjunto de informações sobre os métodos de produção e os cuidados ao nível da protecção do ambiente, as variedades regionais, a qualidade dos produtos, as dificuldades decorrentes durante a produção, os desejos e motivações dos clientes, entre outros.

     

    Como funciona?

    Constituição do cabaz

    Os produtos que constituem cada cabaz são hortícolas e frutas da época, colhidos no próprio dia da entrega na horta dos produtores locais.

    Preço e Quantidade

    SO preço e a quantidade do cabaz semanal de produtos depende do território seleccionado e da escolha do consumidor, o qual tem a possibilidade de escolher um cabaz personalizado ao seu gosto.

    Inscrição de consumidores

    O consumidor deverá escolher o local de entrega do cabaz que melhor satisfaça as suas necessidades, para tal basta aceder à ficha de encomenda em www.prove.com.pt e seleccionar o local pretendido.

    De semana a semana os produtores reúnem-se e organizam os cabazes de acordo com as encomendas dos clientes e com os produtos da época.

    No dia da entrega, os produtores preparam os cabazes e fazem a sua distribuição no local seleccionado.

    Na semana seguinte os produtores voltam a reunir-se para dividirem o dinheiro da semana anterior e retomam todo o processo de organização dos cabazes.

    NÚCLEOS EM FUNCIONAMENTO

    Actualmente já estão em funcionamento os seguintes Núcleos de entrega de cabazes PROVE:

     

    Vila Verde (6ª feira – 17,30;18,30h);

    Braga (6ª feira – 17,30;18,30h);

    Braga (sábado – 11,30; 12,30h);

    Hospital de Braga (exclusivo p/ colaboradores – 6ª feira-16-17h);

    Póvoa de Lanhoso (5ª feira – 17,00;18,00h);

    Barcelos (2ª feira – 18,00;19,00h)

    Os consumidores interessados em receber cabazes PROVE basta inscreverem-se em: www.prove.com.pt e em Encomendas seleccionarem o Núcleo mais próximo da sua zona de residência, o tipo de cabaz (grande ou pequeno), a periodicidade da entrega (semanal ou quinzenal).

    Facebook:
    www.facebook.com/PROVE-Alto-C%C3%A1vado-153685248060282/
    E-mail:
    proveatahca@gmail.com

     

    EMER – EMPREENDEDORISMO EM MEIO RURAL NA REGIÃO NORTE
    EMER – EMPREENDEDORISMO EM MEIO RURAL NA REGIÃO NORTE

    Missão

    O projecto EMER-N, Empreendedorismo em Meio Rural na Região Norte, constitui-se como um instrumento/ferramenta de alavancagem dos micro e pequenos negócios, adaptado aos condicionalismos e particularidades do meio rural, com a finalidade de criar uma envolvente positiva, de suporte ao aparecimento e crescimento de empresas e de emprego na região norte do país.

    Metodologia

    O projecto EMER –N assenta em:

    Ø  Metodologia direccionada para a resolução de problemas e acompanhamento permanente;

    Ø  Na figura de um mentor/facilitador – técnico de relevante competência e experiência, com elevado conhecimento do território e rede institucional;

    Ø  Recurso a competências instaladas no território;

    Ø  Acesso a consultoria especializada de investigadores das instituições de ensino superior;

    Ø  Rede institucional de apoio ao empreendedor, constituída pelos principais actores associativos regionais.

    A quem se dirige o projecto?
    Empreendedores:

    o   Todas as pessoas que possuem uma ideia, mais ou menos desenvolvida e a querem transformar em negócio;

    Micro e pequenos empresários

    o   Todos os empresários (de micro e pequenos negócios) que de alguma forma passem por dificuldades e que necessitem de ajuda para dar novo impulso ao seu negócio, ao nível da inovação, da modernização e da competitividade.

    O que se oferece?

    O EMER-N oferece apoio técnico especializado que permite aos seus utilizadores:

    Ø  Criar, estruturar e dinamizar os seus projectos;

    Ø  Derrubar barreiras e obstáculos;

    Ø  Resolução de pormenores técnicos específicos;

    Ø  Apoio nos processos de licenciamento;

    Ø  Identificação de fontes de financiamento.

     

    Através de?

    Ø  Mentoria e acompanhamento permanente por técnicos de competência e experiência comprovada.

    Ø  Definição de um plano personalizado de avaliação e intervenção para cada promotor.

    Ø  Consultoria especializada por investigadores das entidades do ensino superior.

    Ø  Acesso a acções de promoção e divulgação próprias.

    Ø  Integração de uma rede regional de negócios única;

    Ø  Acesso a opções de financiamento próprias.

    Ø  Utilização do label EMER-N nos seus produtos e serviços.

    QUER INTEGRAR A SUA IDEIA OU NEGÓCIO NO EMER-N

    INSCREVA-SE EM:  www.emern.pt
    Projecto Formação Acção
    Projecto Formação Acção

    O projeto irá desenvolver-se nos territórios do Minho, nomeadamente no Ave, Cávado e Minho-Lima.

    Trata-se de um programa de formação e consultoria especializada desenvolvida à medida das necessidades das empresas.

    Este projeto é apoiado pela AEPortugal, enquanto OI (organismo intermédio) para esta tipologia de projetos.

    Entidades Beneficiárias: Micro e Pequenas Empresas

    A Formação–Ação é uma intervenção com aprendizagem em contexto organizacional, que mobiliza e internaliza competências com vista à persecução de resultados suportados por uma determinada estratégia de mudança empresarial, permite atuar a dois níveis:

    Ao nível dos formandos: procura desenvolver competências nas diferentes áreas de gestão, dando resposta às necessidades de formação existentes;

    Ao nível da empresa- procura aumentar a produtividade, a capacidade competitiva e a introdução de processos de mudança/inovação nas empresas.

    Áreas temáticas:

    Organização e Gestão (Gestão financeira, Gestão de produção, Gestão de mercado…)

    Internacionalização (Identificação das oportunidades e ameaças internacionais, Diagnóstico internacional dos pontos fortes e fracos da empresa, Definir as grandes opções da empresa no plano internacional, Determinar as formas de abordagem adequadas…..)

    QUAL O INVESTIMENTO DAS EMPRESAS?

     O apoio a conceder tem a contribuição do FSE limitada a 90 % das despesas elegíveis excluindo as remunerações dos ativos empregados em formação durante o período normal de trabalho. A comparticipação da empresa será de 10 % do valor da intervenção.

    CONTRIBUA PARA A MELHORIA DA SUA EMPRESA! PARTICIPE!!!